Polícia procura suspeito de incendiar companheira em Duque de Caxias


Uma jovem foi incendiada neste domingo na Favela do Lixão, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O principal suspeito da tentativa de feminicídio contra Taylane Alves, 19 anos, é o companheiro dela, identificado como Leandro Alves Caetano, 28 anos.

De acordo com informações da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Duque de Caxias, parentes relataram que a jovem estaria grávida do terceiro filho de Leandro. A informação, no entanto, ainda não foi confirmada pelo hospital. A especializada já pediu a prisão do homem e o suspeito é considerado foragido.
A delegada responsável pelas investigações, Fernanda Fernandes, conta que a família de Taylane procurou a especializada para fazer o registro de ocorrência por desconfiar da versão contada pelo homem. “Ele a levou no hospital e disse que a mulher tinha sido incendiada por uma ‘crackuda’ na rua. Lá, ele chegou a dizer que a encontrou toda queimada no chão”, diz.
Taylane está internada em estado gravíssimo no Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, segundo a Secretária de Estado de Saúde.
Após diligências e ouvir testemunhas, a Deam pediu a prisão de Leandro por feminicídio tentado, que pode virar consumado caso a vítima venha a óbito. “A vítima sempre apanhava e não fazia registro de ocorrência. Domingo, ele a teria incendiado depois de uma discussão. A partir do depoimento da mãe, nós pedimos uma medida protetiva”, destaca Fernanda.
Leandro, de acordo com a delegada, saiu da prisão em liberdade condicional em junho. O suspeito foi preso por tráfico e roubo. “Ele está envolvido com o tráfico de drogas da Favela do Lixão. É conhecido como Veloso Trem Bala”, completa.