Planalto exclui ‘Folha’ da cobertura de jantar de Bolsonaro com Trump nos EUA

A assessoria da Presidência da República excluiu neste sábado (7) o jornal “Folha de S.Paulo” da cobertura do jantar que o presidente Jair Bolsonaro terá com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em um resort próximo a Miami.

Bolsonaro desembarcou no país no fim da tarde deste sábado e deve retornar ao Brasil na próxima terça-feira (10).

À TV Globo, a Presidência informou que alguns fatores foram levados em consideração para a “Folha” ficar de fora da cobertura do jantar, entre os quais o número de jornalistas brasileiros e norte-americanos e a frequência com que o veículo cobre o dia a dia do Palácio do Planalto. O jornal mantém, no entanto, diariamente repórteres na cobertura da Presidência.

Diante do episódio, o jornal divulgou a seguinte nota:

“A Presidência mais uma vez discrimina a Folha, o que já se tornou método de perseguição. O jornal continuará cobrindo esta administração de acordo com os padrões do jornalismo crítico e apartidário que o caracteriza e que praticou em relação a todos os governos.”

O governo brasileiro limitou em 15 o número de jornalistas credenciados para cobrir o jantar em Mar-a-lago. Entre os veículos estão TV Globo, Record, SBT e Band e Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Bolsonaro costuma criticar a imprensa nos discursos que faz e nas transmissões ao vivo em uma rede social. O presidente costuma dizer que os veículos “deturpam” o que ele fala e “inventam” algo que ele não diz.

Em janeiro, por exemplo, o presidente afirmou em um evento no Palácio do Planalto que a imprensa “tem medo da verdade”, “deturpa” e “mente”.