O pulo do gato nos salários: prefeitura gasta R$ 8,5 milhões com encargo

Nas reuniões virtuais da Câmara de Vereadores, houve quem sugerisse que a prefeitura cortasse encargos especiais para aumentar o investimento no combate ao coronavírus.

É que, enquanto o mundo aperta os cintos para enfrentar a Covid-19, o Rio distribui mensalmente R$ 8,5 milhões em encargos ou gratificações — que elevam aos céus os salários de alguns poucos escolhidos.

De forma nada surpreendente, a vereadora Teresa Bergher (Cidadania) descobriu que a maior parte da bolada fica no gabinete do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) e na Casa Civil.

Juntas, as primas ricas consumiram R$ 4,89 milhões.