Moradores da zona oeste podem ficar 20 dias sem água

No Rio, além da pandemia de covid-19, que está provocando o aumento do número de casos e mortes nos últimos dias, a população também está tendo de conviver com problemas de falta de água em alguns locais do estado, principalmente na capital. A causa do transtorno, iniciado desde 15 de novembro, está em uma das cinco bombas da Elevatória do Lameirão, em Senador Vasconcelos, na Zona Oeste da cidade, que acaba resultando na ausência de abastecimento na própria região, na Zona Norte e no município de Nilópolis, na Baixada Fluminense.

O problema se iniciou quando um dos motores da elevatória apresentou problemas e teve de parar de funcionar para ser reparado. A Cedae, responsável pelo fornecimento de água, tem feito o conserto da bomba nesses últimos dias e a previsão para o fim da manutenção e normalização do serviço é de até 20 dias.

Em alguns locais onde a distribuição de água foi afetada, houve relatos de cor escura e cheiro ruim no líquido vindo pelas torneiras. A Cedae já havia informado, na época, que, em decorrência da complexidade do conserto, a situação poderia levar de 20 a 25 dias para se normalizar.

No Rio, bairros da Zona Oeste, como Campo Grande, e da Zona Norte, como Ricardo de Albuquerque, Pavuna e Anchieta, foram prejudicados pela manutenção da empresa.

Localização dos motores dificultam reparo

As bombas ficam localizadas a cerca de 64 metros de profundidade e há maior complexidade para execução, e, por isso, o serviço precisa ser feito de forma gradativa a fim de evitar o comprometimento da estrutura da unidade.

A elevatória tem a função de bombear água a uma altura de até 120 metros (equivalente a um prédio de 44 andares), criando a pressão necessária para iniciar o processo de distribuição para o Rio e Nilópolis.

Para atender hospitais e outros serviços essenciais, foi montado esquema especial com oferta de carros-pipa durante este período. A Cedae orienta que clientes que possuam sistema de reserva interna (cisterna e/ou caixa d’água) utilizem a água armazenada somente para tarefas essenciais e pede que todos economizem água.